quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Condutor da tocha é retirado do percurso no Rio pela Força Nacional

Tocha: Tarcisio Gomes prostestou contra o presidente em exercício durante percurso com a tocha© Fornecido por Estadão Tarcisio Gomes prostestou contra o presidente em exercício durante percurso com a tocha






Um condutor da Tocha Olímpica foi imobilizado por agentes da Força Nacional de Segurança e retirado do percurso quando promovia um protesto contra o presidente interino Michel Temer na rua do Livramento, na zona portuária do Rio, nesta quarta (3). Tarcisio Carlos Rodrigues Gomes, de 31 anos, com a bermuda abaixada, exibia as palavras “Fora Temer” nas nádegas expostas por um biquíni cavado, de oncinha, enquanto um agente torcia seu braço para conduzi-lo. Foi dominado no chão e teve a tocha retirada das suas mãos por agentes da Força. Ao Estado, por telefone, disse que sua “calça caiu”.
Tarcísio é músico e toca nos blocos de carnaval “Amigos da Onça” e no “Vulcão Erupçado”. Amigos de Gomes o aplaudiram e gritaram palavras de ordem contra o presidente interino. Um vídeo do incidente foi postado no Twitter pelo usuário Leonardo Guidolini (@guidolinil).

“É uma forma de protestar contra a ‘cidade do medo’ que vivemos durante a Olimpíada. Estamos sufocados”, disse o produtor cultural Diogo Rodrigues, 27, amigo de Tarcísio.
A contadora Sérgia Rodrigues, 46, prima de Tarcísio, disse que Gomes “desligou duas vezes na cara do pessoal do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), que ligou para ele (para fazer o convite). Pensou que era mentira”, disse ela, que seguiu o músico no trajeto. Uma vez escolhido para levar o fogo olímpico, ele resolveu fazer usar o momento para fazer um protesto contra o presidente em exercício, Michel Temer.
De acordo com o Comitê Rio 2016, Gomes teria se jogado no chão e, por motivos de segurança, foi carregado . Um agente da Força Nacional retirou a tocha de suas mãos e passou o fogo olímpico para o próximo condutor. Então o gás da tocha levada por Gomes foi desligado.
O Rio 2016 informou ainda que o condutor da tocha assina um termo de compromisso e não pode fazer nenhum tipo de manifestação política. O regulamento não prevê nenhum tipo de sanção, mas o condutor assume um compromisso. O comitê reiterou que o revezamento é apartidário e apolítico, não cabendo manifestações nesse momento.
fonte:Estadão
  • Facebook terá vídeos ao vivo com filtros similares...
  • Venezuela: 87% dizem não ter dinheiro para comprar comida...
  • Refugiados afirmam ter visto Jesus em travessia ...
  • Coca, Ambev e Pepsi fecham acordo: não vender refrigerantes...
  • Menina escreve carta à mãe e denuncia pai por estupro ...
  • Incêndio em pet shop mata animais
  • Número de mortos por H1N1 no Brasil sobe ..
  • A árvore da morte
  • Bebês com três pais podem se tornar realidade...
  • Eduardo Paes minimizou o estado de calamidade pública...
  • Imprensa internacional repercute decreto de calamidade pública...
  • Especialistas questionam decreto de calamidade pública...
  • Governo do RJ decreta estado de calamidade pública...
  • Cobra é encontrada congelada por causa do frio
  • Morre o filho de Eyshila.
  • Nasce bebê de mulher que estava com morte cerebral...
  • Turista é presa e condenada por denunciar estupro ...
  • Terrorista mata um policial e sua esposa em ataque...
  • Supremo vai decidir sobre abertura de inquérito ...
  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário