quarta-feira, 4 de maio de 2016

Prefeito do Rio' em cerimônia da Tocha

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), em entrevista coletiva© Getty Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), em entrevista coletiva
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, não foi e não justificou a ausência na principal solenidade da Tocha Olímpica em solo brasileiro até agora. Na cerimônia realizada na manhã de terça-feira, no Palácio do Planalto, o dono das chaves da cidade que vai receber os Jogos Olímpicos não apareceu ao lado da presidente Dilma Rousseff.
Paes disse, através de sua assessoria, que não estava prevista sua ida ao evento. E que o prefeito tinha muitos assuntos a resolver na cidade, sem, no entanto, informar quais. O Blog apurou que desde o momento em que, na semana da aprovação do impeachment na Câmara, Paes não retornou às ligações da presidente, já era sabido que ele não compareceria às solenidades formais ao lado de Dilma. O seu partido, o PMDB, havia desembarcado da base de apoio ao governo na semana anterior, mas, mesmo assim, a presidente esperava ser atendida por Paes.
A presidente Dilma não recebeu uma resposta formal explicando a falta do prefeito. Questionada se Paes havia enviado representante em seu lugar, a assessoria disse que isso não seria possível, uma vez que pelo decreto 70.274, que versa sobre cerimonial com a Presidência, ninguém pode representar autoridades como prefeitos e governadores, em cerimônias em que esteja presente a pessoa do presidente.
Sendo assim, a maior autoridade carioca em Brasília para receber a tocha foi o governador em exercício, Francisco Dornelles, vice de Luiz Fernando Pezão, que está licenciado por questões de saúde. Além de Joaquim Monteiro de Carvalho, o presidente da Empresa Olímpica Municipal (EOM).
Caso Dilma permaneça como presidente até a Olimpíada, já é sabido, que vai ter climão no pódio das autoridades.
fonte:Msn


  • Estado americano declara pornografia como ‘problema de saúde pública...
  • ‘Grande terremoto': alerta de especialistas no Japão...
  • H1N1 já provocou 153 mortes no Brasil este ano
  • Investigações miram aliados de Michel Temer
  • Renan rejeita pedido de julgar Dilma e Temer juntos...
  • 62% dos brasileiros querem novas eleições presidenciais...
  • Mulher tenta impedir demolição de igreja e é enterrada v...iva
  • Liberdade religiosa ainda é um desafio em Cuba
  • Polícia investiga se Bolívia mandou ônibus para o ato politico...
  • Ministro da Justiça manda PF investigar compra de ...
  • ONU se diz ‘preocupada’ com tensão política no Brasil...
  • Senado tem maioria para afastar Dilma, mas faltam ...
  • Cunha pode ser afastado da presidência da Câmara
  • Cunha recebeu propina de R$ 52 milhões em 36 parcelas...
  • Brasil deve R$ 3,2 bilhões a órgãos como ONU e OMS...
  • ‘Eu MORO com ele': esposa de Sérgio Moro cria página...
  • STF determina que Câmara dê continuidade a processo...
  • Investigação global revela contas de políticos e c...

  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário