segunda-feira, 28 de março de 2016

Israel desiste de nomear defensor das colônias como embaixador no Brasil

Brasília rejeitou a indicação de Danny Dayan em agosto. Ele foi designado para ir à Nova York
Brasília rejeitou a indicação de Danny Dayan em agosto. Ele foi designado para ir à Nova York



O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, “decidiu nomear Danny Dayan como cônsul-geral em Nova York”, afirma um comunicado.Israel desistiu oficialmente de nomear Danny Dayan, um conhecido defensor das colônias nos territórios na Cisjordânia, como embaixador no Brasil, após uma disputa de vários meses depois que Brasília rejeitou a indicação em agosto.
Brasília rejeitou em agosto o candidato proposto pelo governo israelense, um empresário de origem argentina que dirigiu entre 2007 e 2013 o Conselho de Yesha, a principal organização de colonos nos Territórios Palestinos ocupados.
Dayan, nascido na Argentina, emigrou para Israel em 1971 aos 15 anos. Ele mora na Cisjordânia ocupada e é contrário à criação de um Estado palestino.
Netanyahu afirmou durante meses que não pretendia reconsiderar a nomeação. Ele insistia que Dayan era a pessoa apropriada e seria o único diplomata proposto ao Brasil.
Depois de manter a inflexibilidade por meses, Israel começou a ceder em março.
No dia 17, o ministério das Relações Exteriores anunciou a reabertura das candidaturas para o posto, mas 30 minutos depois retrocedeu e afirmou que na realidade havia acontecido um “lamentável erro burocrático” e que Dayan continuava como o embaixador nomeado para o Brasil.
Nesta segunda-feira, fontes diplomáticas afirmaram que o processo provavelmente será reaberto.
A vice-ministra das Relações Exteriores, Tzipi Hotovely, reagiu de maneira positiva à nomeação para Nova York. Ela afirmou que esta é uma “declaração importante ao mundo” de que Israel apoia um defensor das colônias “como um representante digno do Estado”.
Em fevereiro Hotovely havia declarado que seu ministério utilizaria “todos os meios a sua disposição para tornar válida a nomeação de Danny Dayan”.
A construção de novas colônias, ilegal do ponto de vista da comunidade internacional, é considerada um grande obstáculo para a criação de um Estado palestino e para o processo de paz.
Brasil reconheceu o Estado da Palestina em 2010. Em 2014, o Brasil convocou para consultas seu embaixador em Israel para protestar pelo “uso desproporcional da força” durante a guerra na Faixa de Gaza, uma medida criticada por Israel. 
Fonte: G1




  • Soda cáustica recupera coral vítima de CO2
  • Homem é preso por ataques racistas a Taís Araújo ...
  • Justin Bieber é criticado por usar camiseta com frase...
  • Governo manda funcionário a Las Vegas para entende de jogos de azar...
  • Apesar das ameaças de morte, Sergio Moro se pronuncia...
  • Lula fortalece o meu governo; diz Dilma
  • Multidão pede renúncia de Dilma
  • Grampo pega conversa entre Dilma e Lula
  • Prefeitura do Rio faz ajustes em 11 linhas de ônibus...
  • Água servida de graça em bares e restaurantes do Rio...
  • Policiais civis fazem paralisação de três dias  ...
  • WhatsApp: novo vírus faz com que usuários tenham ...
  • França confirma caso de zika por transmissão sexual...
  • Jovens não podem ser evangelizados no Tajiquistão...
  • Microcefalia: 59% dos brasileiros desaprova aborto...
  • Governo não corta nem 20% dos comissionados após a...
  • Um jihadista no Brasil
  • 'Homem-árvore' fará 15 operações para se livrar 
  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário