terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Saúde financeira do brasileiro piora em 2015

 Imagem: Divulgação

Pesquisa realizada pelo aplicativo de controle financeiro GuiaBolso mostra em dados o que tem sido verificado na prática: a saúde financeira do brasileiro não anda nada bem.
O Índice de Saúde Financeira, divulgado mensalmente pelo GuiaBolso, mostra que houve uma piora de 9% nas finanças dos brasileiros entre janeiro e outubro deste ano. De acordo com a escala criada pelo app, em outubro os brasileiros obtiveram uma pontuação média de 390, de um total de 700 pontos. No mês de janeiro, a pontuação média era de 430.
Na escala do índice, isso significa que o brasileiro encontra-se em estado febril. De acordo com a classificação do app, pontuações entre 607 e 700 pontos indicam que o usuário tem uma saúde financeira exemplar; entre 490 e 606, ele é saudável; de 406 a 489, ele está em estado febril; de 191 a 405 o usuário é considerado doente; e de 0 a 190 pontos, ele está na UTI.
Para calcular o Índice de Saúde Financeira de outubro, foram avaliadas as contas de 38 mil usuários que possuem salário médio de 2.083,86 reais.
A pontuação no índice é mensurada a partir da análise de três critérios: fluxo de caixa, que mede a diferença entre as entradas e saídas mensais das contas correntes, sendo que quanto mais dinheiro sobra, maior é a pontuação; dívida, medida pelo uso do cheque especial, sendo que a pontuação é maior quanto menos utilizada for a linha; e investimentos, que avalia a quantidade de aplicações financeiras realizadas.
Segundo o GuiaBolso, o indicador fluxo de caixa apresentou uma queda de 9% entre janeiro e outubro, o que mostra que os brasileiros estão comprometendo mais o orçamento agora do que no início do ano e está sobrando pouco dinheiro no fim do mês. Já o indicador dívida, que é medido pelo uso do cheque especial, piorou 5% entre janeiro e outubro.
O indicador investimentos foi o que apresentou a maior deterioração, registrando queda de 20% na pontuação final entre janeiro e outubro.
Na nota divulgada sobre a pesquisa, Thiago Alvarez, sócio-fundador do GuiaBolso, afirmou que ainda que o índice não tenha variado de maneira significativa, o estado de saúde dos brasileiros é preocupante. “Os brasileiros precisam diminuir os gastos, especialmente aqueles ligados a estilo de vida, como bares, restaurantes, lazer e compras, que não deveriam ultrapassar 35% do orçamento”, afirma.
 Fonte: GuiaBolso e Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário