domingo, 15 de novembro de 2015

Copacabana recebe 20ª Parada LGBT

20ª Parada do Orgulho LGBT acontece neste domingo (15) (Foto: Aline Macedo)


Parada do Orgulho LGBT levou milhares de pessoas à orla de Copacabana (Foto: Alexandre Durão/ G1)

Um esquema especial de trânsito foi montado para Copacabana receber a 20ª Parada do Orgulho LGBT, no domingo (15). As mudanças serão mantidas até o fim do evento. A liberação está prevista para as 22h, segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio.
As principais interdições são na Avenida Atlântica, entre as ruas Francisco Otaviano e Miguel Lemos, para a concentração dos caminhões que vão participar da parada.
O trecho entre a Rua Joaquim Nabuco e Avenida Prado Junior, nas pistas próximas aos prédios, a interdição ocorre a partir das 15h de domingo. Os moradores terão permissão de acesso.
A caminhada vai acontecer pela pista de lazer da Avenida Atlântica, a partir do Posto 5, em direção ao Posto 2 (Praça do Lido). Agentes da Guarda Municipal e controladores da CET-Rio vão trabalhar orientando motoristas a partir das 13h até o final previsto para 20h.
O estacionamento estará proibido na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, no trecho entre a Miguel Lemos e a Avenida Princesa Isabel. A proibição começou a vigorar as 21h de sexta e vai até 22h de domingo. Segundo a CET-Rio, não serão criadas áreas de estacionamento para o evento. A recomendação é não utilizar carros particulares.
 Olimpíadas e vacinação
O lema desta edição da parada é  “Palavras Ferem, Violência Mata”. O evento pretende reunir milhares de pessoas na orla de Copacabana para cobrar o fim da violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros.

A concentração da Parada LGBT terá início às 13h no Posto 6 de Copacabana. Porém, desde as 9h o público contará com uma série de serviços oferecidos gratuitamente no local. Trata-se da ‘Ação, Orgulho e Cidadania’, que contará com vacinação contra a Hepatite B, e distribuição de mais de 400 mil camisinhas. Também será possível fazer testes rápidos de HIV.

Além disso, durante a ação, a Empresa Manpower e o Comitê Olímpico cadastrarão lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais para preencherem as vagas de emprego durante as Olimpíadas Rio 2016. Já o Sindicato dos Comerciários terá plantão jurídico e distribuirá informativos.

Cinco trios elétricos
A festa da diversidade contará com cinco trios elétricos desfilando pela Avenida Atlântica. A passeata terá "alas reinvindicatórias", com as "Mães pela Diversidade" na ala de abertura da Parada, falando contra o Estatuto da Família e mostrando que as configurações de famílias são múltiplas. A ala dos transexuais virá reivindicando os seus direitos e sua identidade de gênero.

Às 14h, o trio de abertura se transformará em um grande palco todo decorado em branco com show de vários artistas da cena gay, apresentados por Lorna Washington e Magaly, dois ícones cariocas. A Marcha das Mulheres Negras participará da Parada contra o racismo e contra a LGBTfobia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário