terça-feira, 6 de outubro de 2015

YouTube vai permitir compras ‘on-line’ através dos vídeos

 Em alguns meses, usuários poderão comprar os produtos diretamente na plataforma
Em alguns meses, usuários poderão comprar os produtos diretamente na plataforma
Shopping Ads é o novo formato de publicidade do YouTube para que os usuários do canal de vídeos possam comprar produtos que estejam vendo, por exemplo, em um tutorial de maquiagem ou em uma avaliação sobre o lançamento de um telefone ou câmera fotográfica. Os vídeos que oferecerão essa opção, ainda em desenvolvimento, irão mostrar a letra “i” dentro de um círculo no canto superior direito da imagem. Ao passar o mouse sobre esse ícone, aparece uma barra lateral que mostra os mesmos produtos que aparecem no vídeo, os preços e uma opção de compra direta, segundo o Inside AdWords, blog de notícias da empresa.
Com essa nova maneira de incorporar anúncios aos vídeos, o objetivo do YouTube é aumentar a interatividade com o usuário, como já vem fazendo desde o lançamento de Cards, um aplicativo para aperfeiçoar as anotações em vídeos, que permite compartilhar informações sobre o produto da imagem, agora também visíveis em celulares.
O YouTube quer se tornar uma loja virtual. O novo serviço funciona de forma semelhante ao Shoopping Ads do Google. O YouTube ainda está desenvolvendo a função, que será lançada nos próximos meses.
Twitter também embarca nas compras ‘on-line’
Lojas que vendem pela Internet podem tuitar seus produtos e vendê-los diretamente através do Twitter. O anúncio foi feito pela rede social dos 140 caracteres na última quarta-feira. Para isso, a empresa instalou um botão de compra direta nos tuítes, embora atualmente esteja disponível apenas para usuários dos Estados Unidos que façam o acesso através de um dispositivo móvel.
O anúncio chega semanas após a empresa ter formado uma parceria com uma start-up que gerencia pagamentos através da Internet.
O Twitter ficará com parte do lucro das operações, exigirá um número mínimo de anúncios com opção de compra ou uma combinação dessas duas opções. A empresa ainda está testando modelos de negócios, segundo o ‘The Wall Street Journal’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário