quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Nos EUA, um sanduíche do Subway veio com rato de brinde

Subway: caso de contaminação aconteceu em Lincoln City, no estado do Oregon
© Xando Pereira/Veja Subway: caso de contaminação aconteceu em Lincoln City, no estado do Oregon

Nos Estados Unidos, um cliente do Subway recebeu um ingrediente extra quando pediu à atendente para colocar espinafre ao seu sanduíche. Junto com a verdura, veio um rato morto.
O caso aconteceu em um restaurante de Lincoln City, no estado do Oregon, no dia 6 de outubro.
O consumidor "premiado" Jay Armstead contou ao site de notícias KWG que ele e o amigo que o acompanhava ficaram felizes por terem notado o roedor antes de começar a comer o lanche.
"Ele estava molhado e morto. Sua cauda estava torcida para cima e era possível ver seus dois dentes da frente", contou.
"Foi a coisa mais engraçada que eu já vi, mas também a coisa mais nojenta", relatou à publicação Matt Jones, amigo de Armstead. "Eu dei risada porque pensei, não é possível que isso acabou de acontecer", acrescentou.
Em sua página no Facebook, Jones postou uma foto do incidente.
"Vejam esta besta de rato no espinafre no Subway hoje! A parte boa é que nós não chegamos a dar a primeira mordida. Chocante!", escreveu abaixo da imagem.
Ao KWG, ele disse que chegou a aconselhar os funcionários da rede de fast food a avisar outros consumidores que haviam pedido lanches com espinafre sobre o ocorrido.
"Quantos sanduíches servidos e comidos antes daquele receberam espinafres do mesmo pote?", questionou Jones. "Eles riram de mim e disseram que seria impossível rastrear todo mundo".
Em nota enviada ao KWG, o Subway informou que "assim que os consumidores alertaram a empresa sobre o que aconteceu, eles imediatamente receberam um reembolso e uma investigação foi lançada".
"Por cautela, todos os produtos da unidade foram descartados e o local recebeu uma faxina completa, na qual o Departamento de Saúde concedeu ao restaurante um atestado de limpeza. Nenhuma outra reclamação foi feita", emendava o comunicado.
De acordo com a diretora do Departamento de Saúde e Serviço Social da cidade de Lincoln, Cheryl Connell, a investigação identificou que o roedor não veio da lanchonete em si, mas provavelmente chegou dentro da embalagem de espinafre.
"Tudo foi sanitizado e limpo corretamente em seguida", afirmou.
Ela também tranquilizou os clientes quanto à possibilidade de contrair alguma doença ao ingerir o produto contaminado. "Embora não seja muito apetitoso, o risco de alguém ficar doente por comer salada naquela circunstância específica era muito baixo", completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário