quinta-feira, 18 de junho de 2015

Quiabo e feijão nascem em canteiro de obra parada da Copa

Com obras paradas, canteiro do VLT em Mato Grosso tem pés de quiabo e feijão. [3] (Foto: Reprodução/TVCA)Com obras paradas, canteiro do VLT em Mato Grosso tem pés de quiabo e feijão. [3] (Foto: Reprodução/TVCA)
O local por onde os trilhos do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) já deveriam estar passando está cheio de mato. E também leguminosa, fruta e hortaliça. Com as obras paradas desde o final de 2014, no canteiro do modal de transporte é possível ver pés de feijão, quiabo, milho e melancia.
A 'plantação' está no canteiro na Avenida da FEB, em Várzea Grandex, na região metropolitana da capital. Inicialmente, esperava-se que a população pudesse usar o meio de transporte já na Copa do Mundo de 2014. Mas, a previsão atual do responsável pela implantação do modal, o Consórcio VLT,  é que o metrô de superfície fique pronto em 2018.
O veículo foi licitado por R$ 1,4 bilhão, dos quais aproximadamente R$ 1 bilhão já foi pago. O contrato entre o governo de Mato Grosso e o Consórcio VLT foi suspenso por 75 dias após audiência de conciliação entre as partes na Justiça Federal em abril.
O prazo, que termina no próximo dia 21 de junho, era para esclarecer o estado das obras e as condições para a continuidade dos trabalhos da implantação do VLT, em especial as partes das duas cidades que terão que ter imóveis desapropriados.
Com obras paradas, canteiro do VLT em Mato Grosso tem pés de quiabo e feijão. [2] (Foto: Reprodução/TVCA)Pé de quiabo em canteiro de obra do VLT na Avenida da FEB em Várzea Grande.
(Foto: Reprodução/TVCA)
O VLT deverá ser implantado em dois eixos na Grande Cuiabá. Um ligará o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até o CPA (Centro Político Administrativo), na capital. O outro vai fazer o trajeto entre o Coxipó e o Centro, ambos na capital.
Novo cronograma
De acordo com a Secretaria de Estado de Cidades, a retomada da construção do modal de transporte será dividida em três fases. A primeira, entre o aeroporto e a região do Porto, em Cuiabá, deve começar no próximo dia 1° de julho deste ano, com final previsto para 2 de agosto de 2016.
Com obras paradas, canteiro do VLT em Mato Grosso tem pés de quiabo e feijão. [7] (Foto: Reprodução/TVCA)Com obras paradas, parte do canteiro do VLT está tomada por plantas. (Foto: Reprodução/TVCA)
A segunda fase é entre o Porto e o CPA, ambos na capital, iniciando em 18 de abril de 2016, com duração até 14 de outubro de 2017. E, segundo a Secid, a terceira etapa será o trecho entre o Morro da Luz, no Centro de Cuiabá, e o Coxipó, também na capital, entre 23 de maio de 2016 e 7 de setembro de 2018.
fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário