quarta-feira, 17 de junho de 2015

250 mil crianças podem morrer de fome no Sudão do Sul

  Uma em cada três crianças está em estado de desnutrição severa, segundo relatório

Uma em cada três crianças está em estado de desnutrição severa, segundo relatório
Cerca de 250 mil crianças “correm risco de morrer de fome” no Sudão do sul, país devastado por 18 meses de guerra civil, advertiu nesta terça-feira (16) em um relatório Toby Lanzer, ex-coordenador humanitário da ONU no país. “Uma em cada três crianças está em estado de desnutrição severa”, afirmou Lanzer em suas declarações preliminares.
Este coordenador da ONU foi expulso no início de junho, segundo as autoridades, por prever o colapso do Sudão do Sul, o país mais jovem do mundo, independente desde julho de 2011.
Neste documento, o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCAH) faz um apelo às doações, alegando necessitar de 1,63 bilhão de dólares (1,45 bilhão de euros) até o fim do ano. Igualmente, lembra que dois terços dos 12 milhões de habitantes do país precisam de ajuda e que 4,6 bilhões deles podem não dispor de alimentos.
O atual conflito no Sudão do Sul explodiu em dezembro de 2013, com confrontos dentro do próprio exército sul-sudanês, fraturado em suas linhas político-étnicas devido à rivalidade entre o presidente Salva Kiir e seu antigo vice-presidente Riek Machar.
Diversas milícias tribais se uniram, de um lado ou de outro, aos combates, acompanhados de massacres étnicos e de extorsões atribuídas aos dois grupos. As forças presentes em terra não fazem “nenhum esforço aparente para diferenciar alvos militares e civis, com lançamento de morteiros sobre zonas povoadas e disparos ao acaso em direção aos acampamentos”, afirmam os autores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário