terça-feira, 24 de março de 2015

Jovem diz que não foi deportado da Arábia Saudita por ser ‘muito bonito’


O modelo dos Emirados Árabes Omar Borkan Al Gala, de 25 anos, que ficou conhecido mundialmente como “o homem expulso da Arábia Saudita por ser muito bonito”, contou a verdade sobre a polêmica que o fez famoso. Atualmente morando em Vancouver, no Canadá, o rapaz contou ao jornal Metro que nunca foi deportado, mas que jamais se pronunciou sobre a polêmica para poder se promover.
Em 2013, a mídia internacional fez estardalhaço com a história de que Borkan e outros três amigos, que na época moravam nos Emirados Árabes e visitavam a Arábia Saudita, haviam sido convidados a deixar aquele país por causa da "beleza excessiva". De acordo com essa versão da polêmica, os jovens participavam do festival de cultura anual Jenadrivah & Heritage quando os membros da polícia religiosa da Arábia Saudita entraram no pavilhão e os retiraram à força de lá por serem considerados “irresistíveis” para as mulheres.
Omar Borkan Al Gala
Omar Borkan Al Gala Foto: Reprodução / Facebook
O caso, no entanto, seria um tanto quanto diferente. “Estávamos procurando algo para fazer”, lembra Borkan sobre a ida ao festival com seus companheiros. Ele conta que foi reconhecido por seus trabalhos como modelo por algumas meninas, que se aproximaram para fazer fotos e pedir autógrafos. Porém, outras fãs se aproximaram até formar uma multidão em volta dele.
“A cena foi ficando cada vez maior. Então, a polícia religiosa não gostou. Eles vieram e me pediram gentilmente para deixar o festival, porque não é permitido se aproximar das meninas por lá. Eu nunca fui deportado. Me pediram para sair do festival, não do país”, afirma Borkan.
Omar Borkan Al Gala
Omar Borkan Al Gala Foto: Reprodução / Facebook
A polêmica, no entanto, se espalhou rapidamente na imprensa. Em apenas 48 horas, a página do modelo ultrapassou 800 mil curtidas. Hoje, ele conta com mais de dois milhões de seguidores.
“Eu ganhei na loteria. No primeiro dia, a história estava na imprensa asiática, depois no México. Foi quando percebi que a história se tornou viral”, conta o modelo que resolveu se aproveitar da situação. “Nós (Borkan e seus agentes) lidamos com a situação de maneira inteligente. Eu mantive segredo. Para ser honesto, não foi um incidente ruim. Ele me ajudou mais do que me prejudicou”, afirma.
Apesar de ter sido marcado pela beleza, Borkan garante: “Não gosto muito disso. Tem muitas pessoas mais bonita que eu”, diz.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/jovem-diz-que-nao-foi-deportado-da-arabia-saudita-por-ser-muito-bonito-15686163.html#ixzz3VLf26nvb



Nenhum comentário:

Postar um comentário