sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Jovem sobrevive após ser atingido por dois raios em 1 semana

  Por 10 minutos, o servente de pedreiro Paulo Pereira, não conseguia ouvir, nem ver

Por 10 minutos, o servente de pedreiro Paulo Pereira, não conseguia ouvir, nem ver
Um adolescente de 17 anos sobreviveu a duas descargas elétricas que caíram próximas a ele em um período de uma semana na cidade de Santa Cruz das Palmeiras (SP). No último caso, ocorrido no domingo (1º), o jovem foi levado para o hospital e se recuperou. Em 2015, a cidade registrou a ocorrência de 452 raios em menos de um mês. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 98 pessoas morreram após serem atingidas por raios em 2014.
Na primeira vez, o servente de pedreiro Paulo Pereira trabalhava em uma obra quando levou uma descarga elétrica leve. “Estava com um pedaço de ferro na mão e vi um raio cair em um poste. Nesse momento senti um choque forte nas mãos e nos braços. Durante 10 minutos não conseguia ouvir nada e nem ver nada por causa do barulho e da claridade. Depois passou”, explicou.
O segundo caso, mais grave, aconteceu no domingo no quintal de casa. Ele não chegou a ver o raio, mas sentiu o forte impacto. “Senti uma corrente elétrica forte subindo pelo corpo e a sola do meu pé esquentando. Tentei sair correndo, dei poucos passos e caí sem forças para levantar, respirar e nem falar. Dessa vez precisei ir para o hospital, pois acelerou muito o coração e a pressão subiu”, relatou.
Socorro

Santa Cruz das Palmeiras teve registros de 452 raios em menos de 1 mês
Além de atingir o rapaz, o raio queimou duas TVs, o vídeo game e o DVD da casa. Tereza Pereira, mãe de Paulo, ficou assustada com o que aconteceu. “Foi um susto grande mesmo. Tomara que caia para outro lado, aqui não”, disse.
José Carlos Bizaia, socorrista do Samu, ajudou a socorrer o rapaz. “Chegamos ao local e ele estava bastante abalado e com pressão alta. No entanto estava consciente e foi conduzido ao pronto-socorro Municipal. Teve muita sorte, deve agradecer a Deus”, falou.
O vizinho Sérgio Muniz também ajudou Paulo, mas diz que em caso de chuva vai correr para longe do amigo. “Vou sair correndo de perto dele, ele puxa raio, mas se Deus quiser não vai precisar mais”, brincou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário