quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Após 100 km com água preta, Tietê é coberto por espuma branca

Internauta registra "água preta" no trecho do rio Tietê em Salto (Foto: Helena Lucila/Tem Você)Depois de um dia inteiro com água preta, o trecho do rio Tietê que passa por Salto (SP) ficou coberto por uma espuma branca no fim da tarde desta quinta-feira (27). Segundo a ambientalista Malu Ribeiro, coordenadora do projeto SOS Mata Atlântica, a nova coloração se estende por cerca de 800 metros - trecho pequeno em relação à extensão da mancha preta que, ainda de acordo com Malu, chegou a 100 Km.
Espuma branca cobre o rio Tietê no trecho de Salto (Foto: Malu Ribeiro / SOS Mata Atlântica)

"A espuma é comum no rio Tietê, por causa dos elementos que já existem na água. Só que essa espuma é diferente, não veio em flocos, é mais densa. É como uma nata que cobriu completamente o rio", conta a ambientalista, admirada com o fenômeno.
Apesar da imagem diferente, Malu afirma que a espuma é menos prejudicial à natureza do que a água preta. "Aquela mancha preta baixou o nível de oxigênio na água a quase zero. A gente chegou a ver muitos peixes com a boca fora da água tentando respirar. De certa forma, essa espuma significa que já voltou a ter oxigênio na água, porque a gente não vê mais essa cena", explica.
Uma moradora que mandou fotos pelo aplicativo TEM Você durante a manhã também notou a mudança no leito do rio no fim da tarde. "Normal não está, o rio é sempre sujo, né?! Mas está quase igual aos outros dias", relata Rafaela Paes.
Uma equipe do SOS Mata Atlântica faz uma expedição pelo rio para avaliar a situação da mancha escura. Segundo a coordenadora, no momento, a água preta passa pelo trecho do rio que pertence ao município de Porto Feliz (SP).
Fenômeno natural
Por meio de nota, a Cetesb informou que técnicos vistoriaram diversos trechos do rio Tietê ao longo do dia e constataram que a alteração na coloração da água se deve a um fenômeno natural. As fortes chuvas teriam carregado resíduos do solo de afluentes e do próprio leito do rio.
Ainda de acordo com a companhia, esse é um fenômeno comum quando ocorrem chuvas intensas, principalmente após longos períodos de estiagem. A Cetesb informou ainda que, durante as últimas vistorias, já no período da tarde, as águas estavam menos turvas.
Peixes subiram pelo canal de esgoto e chegaram à terra (Foto: Antônio Milton do Nascimento / TEM Você)Peixes subiram pelo canal de esgoto e chegaram à
terra (Foto: Antônio do Nascimento / TEM Você)
Peixes mortos
No bairro de São Pedro e São Paulo, ainda em Salto, um morador registrou centenas de peixes mortos na terra, às margens do rio Tietê.
Segundo ele, os animais pareciam tentar escapar da água preta. "Eles tentaram subir pelo canalzinho do esgoto. Nunca vi isso, parecia que queriam fugir do rio", relatou Antônio Milton do Nascimento.
Antônio afirma ainda que ficou assustado com a quantidade de peixes mortos. "É muito peixe, e peixes grandes. São mais que centenas. Dá dó de ver", lamentou o morador.
fonte:g1


  • Pano é esquecido dentro da barriga de paciente
  • Indiano comemora gol com salto que o leva a morte
  • Miss Universo 65 gasta US$ 2 milhões em plástica ..
  • Viver com fumante equivaleria a morar em cidade poluída.
  • Vacinas experimentais contra o ebola podem ser testadas...
  • Armas dos EUA caem nas mãos de terroristas do Estado Islâmicos...
  • jihadistas apedrejam mulher acusada de adultério ...
  • Anvisa proíbe venda de lote de açúcar com excremento ...
  • Time de futebol contrata pastor para evitar rebaixamento..
  • Aumento da contaminação por ebola pode encarecer chocolate...
  • Vereadores de Franca oram pedindo chuvas para São Paulo...
  • Seita ensina que Jesus reencarnou em uma mulher chinesa..
  • OMS declara Nigéria livre do ebola
  • Suspeito de matar 39 pessoas frequentava igreja ...
  • Engenheiro planeja popularizar máquina que produz água...
  • Britânica fica em choque ao 'receber SMS' de avó morta..
  • Clarão no céu chama atenção de moradores ...
  • Fogo já destruiu 2.830 hectares em Petrópolis, RJ


  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário