quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Organização quer estimular pessoas a assumir sua falta de fé

Milionário lança campanha para acabar com a “ateufobia”
Em tempos onde parece que todo tipo de declaração por parte de cristãos gera espanto e é classificada como “fobia”, surge uma novidade. Após a homofobia e a Islamofobia, parece que surgiu a “ateufobia”.
Diferentes organizações de céticos dos EUA decidiram criar uma coalizão para combater a discriminação aos ateus e aumentar a aceitação dos que não creem. Um dos ativistas mais engajados nesse processo é Todd Stiefel.
Milionário, ele iniciou a Fundação Stiefel do Livre Pensamento, e anunciou que deverá gastar centenas de milhares de dólares em uma campanha para “lutar contra a discriminação dos ateus”.  Ele capitaneia agora a Openly Secular [Abertamente Secular], nome dado à coalização, que já investiu meio milhão de dólares para campanhas que visam criar uma imagem mais positiva dos incrédulos na sociedade.
Em entrevista ao The Blaze, explica que existem diferentes tipo de preconceito contra os ateus e isso é “socialmente aceitável”.
“Nossa missão é eliminar a discriminação e aumentar a aceitação de ateus, livres pensadores, agnósticos, humanistas e todas as pessoas não-religiosas para que possam declarar mais livremente sua descrença”, afirmou Stiefel.
A ideia do grupo é ajudar as pessoas a conviver melhor com suas famílias e comunidades após decidirem se afastar da religião. “Queremos viver em um mundo onde não há custos sociais para o não-religioso”, comentou Robyn Blummer, da Fundação Richard Dawkins, que apoia a coalizão.
O primeiro movimento da Openly Secular é uma campanha na internet. “Estamos fazendo uma campanha online muito grande. Estamos lançando mais de 150 vídeos produzidos por nós mesmos. As pessoas podem gravar seus próprios vídeos e nos enviar”. Basicamente são testemunhos de alguns famosos e muitos anônimos, que contam como foi difícil assumir publicamente que não creem em Deus.
Um dos dados mais comentados pela organização é uma pesquisa feita em 2012, pelo instituto Gallup, mostrando que os ateus sofrem menor aceitação que outros grupos que também reclamam de discriminação como hispânicos e negros.
fonte:Gospelprime

Nenhum comentário:

Postar um comentário