segunda-feira, 20 de outubro de 2014

OMS declara Nigéria livre do ebola


 Após 42 dias sem novo caso, ONU declara país sem epidemia. O surto matou oito pessoas em 20 casos registrados e número de mortes supera os 4 mil pelo mundo
Após 42 dias sem novo caso, ONU declara país sem epidemia. O surto matou oito pessoas em 20 casos registrados e número de mortes supera os 4 mil pelo mundo
A Organização Mundial da Saúde declarou nesta segunda-feira (20) a Nigéria livre do ebola, 42 dias após o país não registrar nenhum novo caso da doença. “A Nigéria está livre do ebola”, disse Rui Gama Vaz, representante da OMS em uma entrevista coletiva para a imprensa na capital, Abuja.
“Esta é uma espetacular história de sucesso… Isso mostra que o ebola pode ser contido, mas é preciso ficar claro que nós só ganhamos uma batalha. A guerra só vai acabar quando a África Ocidental também for declarada livre de ebola”, acrescentou, segundo a Reuters.
O primeiro caso na Nigéria, país mais populoso da África, foi importado da Libéria, quando um diplomata liberiano-americano chamado Patrick Sawyer passou mal no principal aeroporto internacional de Lagos, em 20 de julho.
Como o país estava mal preparado e não tinha procedimentos de triagem no local, Sawyer infectou várias pessoas, incluindo vários profissionais de saúde do hospital para onde foi levado, o qual não tinha equipamento de proteção adequado.
Na última quarta-feira, o Ministério da Saúde do país havia declarado que não havia mais pessoas infectadas com o vírus mantidas em observação. “Ninguém está sob supervisão pelo vírus ebola em qualquer parte da Nigéria. Todos os que estão sob observação cumpriram o período de 21 dias estipulado pela OMS”, disse um porta-voz do ministério.
O ebola já matou 4.546 pessoas na Libéria, Guiné e Serra Leoa, os três países mais afetados. A Nigéria teve 20 pessoas contaminadas, das quais oito morreram.
O anúncio de que a maior economia da África erradicou a febre hemorrágica letal, pelo menos por ora, ocorre depois que na sexta-feira a OMS declarou o Senegal livre da doença, embora esse país tenha tido apenas um caso, importado da Guiné.

Nenhum comentário:

Postar um comentário