sábado, 18 de janeiro de 2014

Grupo hindu bebe xixi de vaca na Índia para se ‘proteger de doenças’

 

Segundo a crença, a urina do animal deve ser colhido antes do amanhecer
Segundo a crença, a urina do animal deve ser colhido antes do amanhecer

Um grupo de seguidores do hinduísmo está adotando uma nova técnica para se proteger contra “todas as doenças”: eles pregam que beber urina quente de uma vaca virgem, antes do amanhecer, pode trazer a cura de enfermidades como o câncer.
O tabloide britânico ‘Daily Mail’ publicou imagens que mostram os hindus enchendo um copo com urina de vaca e, em seguida, bebendo o líquido.
Segundo esse grupo de hindus — religião que respeita a vaca como um animal sagrado, essa urina têm propriedades curativas.
Jairam Singhal, 42 anos, afirma que adota a técnica há mais de uma década e que os resultados são compensadores. “Eu tinha diabetes. Mas desde que comecei a beber urina de vaca, meu nível de diabetes foi controlado”.
Singhal (esq.) criou o grupo há 12 anos
Singhal (à esquerda) criou o grupo há 12 anos

De acordo com Singhal, “alguém” lhe recomendou beber urina de vaca há 12 anos. “Desde então temos vacas em casa. A primeira coisa que fazemos pela manhã é colher o xixi e bebê-lo”.
Singhal é fundador do grupo Agra Gaushala Foundation, que prega o consumo do xixi. Ele e a mulher criam as vacas no quintal de casa, na cidade de Agra, cerca de 200 km ao sul de Nova Déli.
Assim que o grupo se firmou e ganhou fama, seguidores começaram a frenquentar a residência do casal.
De acordo com o ‘Daily Mail’, os seguidores do culto dizem que o xixi de vaca pode trazer benefícios no combate a câncer, diabetes, tumores, tuberculose e problemas no estômago. Eles ainda afirmam que o líquido é o único que pode combater a calvície.
Ramesh Gupta, religioso hindu e adepto da prática, reforça que não é qualquer xixi de vaca que traz benefícios. “A vaca deve ser virgem. Além disso, a urina deve ser recolhida antes do nascer do sol. Essa urina é a que tem o melhor efeito”.
 
Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário