sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

‘A mão de Deus nos salvou’, diz avó de criança que carro passou por cima

 

Criança estava com a avó, que também foi atingida. Encaminhados para unidade de saúde, eles já receberam alta médica
Criança estava com a avó, que também foi atingida. Carro passou duas vezes com a roda sobre o menino

Câmeras de segurança registraram o momento em que um menino de 5 anos e a avó, de 56, foram atropelados por um carro, na terça-feira (21), em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Duas rodas do VW Gol passam sobre a criança, que se levanta e, caminhando, vai ajudar a mulher.
Encaminhados ao Hospital de Urgências de Anápolis (Huana), as vítimas passaram por duas séries de exames. Segundo a unidade, ambos tiveram apenas escoriações leves. O menino recebeu alta médica na noite do mesmo dia. Já a avó foi liberada às 11h desta quarta-feira (22).
O atropelamento foi causado por outro acidente, que também é flagrado pelas imagens. Em um cruzamento, um Honda Fit bate em um Chevrolet Celta e, em seguida, colide com o VW Gol, que estava estacionado. Com o impacto da colisão, o carro atingido atropelou a idosa e o neto.
A dupla caminhava pela rua e, ao ver que o VW Gol foi atingido, tentou subir para a calçada. No entanto, eles não foram rápidos o suficiente e foram atropelados. Pessoas que passavam pela rua ajudaram as vítimas.
Relato
Vilma e João Pedro passam bem após acidente e já estão em casa
Vilma e João Pedro passam bem após acidente e já estão em casa

O menino João Pedro Nascimento, 5 anos, afirma que se levantou rápido após ser atropelado por estar muito preocupado com a avó, a dona de casa Vilma Theodoro do Nascimento, 56 anos, também atingida no acidente.
A avó disse que os dois “nasceram de novo”. “Foi um milagre. Tenho certeza que a mão de Deus nos pegou e salvou”, afirmou em entrevista ao G1. Ela e o neto já estão em casa e, segundo Vilma, o menino brinca com os amigos. “Meu netinho está todo feliz com os paparicos que está recebendo. Nem parece que ele foi atropelado”, relata a dona de casa.
Sinalização
Os motoristas que se envolveram no acidente reclamam da falta de sinalização do local. Segundo o condutor do Celta, o Honda Fit trafegava em alta velocidade. “Estava correndo muito. Acho que se ele estive de 40 km/h, dava para ele ter parado”, afirma o representante comercial João Birajara Camargo.
O motorista que teria causado o acidente nega que trafegava em alta velocidade. “Na hora, não prestei atenção, mas acredito que não estava correndo”, justificou o representante comercial Henrique Araújo.
A Secretaria de Trânsito de Anápolis informou que vai sinalizar o trecho até o final da semana.
 
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário