segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Instituição pede que corpo de nazista Priebke seja enviado à Alemanha

Ex-capitão nazista Erich Priebke ao deixar o escritório de seu advogado, em Roma. Autoridades querem impedir seu funeral na capital. Criminoso morreu na sexta-feira (11), aos 100 anos.  (Foto: Dario Pignatelli/Reuters)Ex-capitão nazista Erich Priebke ao deixar o
escritório de seu advogado, em Roma. Autoridades
querem impedir seu funeral na capital. Criminoso
morreu na sexta-feira (11), aos 100 anos. (Foto:
Dario Pignatelli/Reuters)
O diretor do Centro Simon Wiesenthal, organização que vigia para que os criminosos nazistas respondam por seus delitos, pediu que o corpo do ex-oficial nazista Erich Priebke, morto na última sexta-feira (11), aos 100 anos, seja enviado à Alemanha para ser incinerado.
Os funerais do criminoso nazista gera controvérsias na Itália devido à recusa doVaticano, da Argentina e da prefeitura de Roma em autorizar uma cerimônia fúnebre.
Em um entrevista ao jornal diario italiano La Stampa, Efraim Zuroff, o diretor do centro Wiesenthal, declarou que é melhor enviar o corpo para a Alemanha, onde deverá ser incinderado.
"A Alemanha tem as leis adequadas para evitar que os funerais e a incineração se transformem em uma festa de neonazistas", acrescentou Zuroff.
"A incineração é uma solução eficiente", insistiu, depois de recordar que o corpo de Hitler também foi queimado.
Para o presidente da comunidade judaica de Roma, Riccardo Pacifici, realizar os funerais na capital italiana é "algo inconcebível porque foi ali que ele cometeu o delito mais atroz".
"Não é justo que ele seja enterrado em Roma, deve voltar para a Alemanha", afirmou.
Por sua parte, o advogado e amigo de Priebke, Paolo Giachini, lançou uma verdadeira campanha para que seja enterrado na Itália, depois de ter anunciado que o enterro seria em Bariloche, sul da Argentina, o que não foi permitido pelo governo de Buenos Aires.
Militantes da extrema-direita direita, entre eles os fascistas do movimento "Militia", tentaram levar coroas de flores ao prédio onde morava o criminoso nazista e deixaram uma pichação em sua homenagem junto a uma suástica, que foi rapidamente apagadaq pela prefeitura.
Ex-oficial das SS, Priebke foi condenado na Itália, em 1998, à prisão perpétua por sua participação na morte de 335 civis italianos em março de 1944, em Roma, episódio conhecido como o massacre das Fossas Ardeatinas.
Detido na Argentina em 1994, depois de ter vivido tranquilamente nesse país por mais de 40 anos, foi extraditado e julgado na Itália, onde permaneceu em prisão domiciliar.
Priebke jamais pediu desculpas, nem manifestou arrependimento algum por seus atos.
fonte:G1



  • Bolt pede desculpas a Deus após jamaicanos cancelar culto...
  • Ateu vende a alma e pastor faz a maior oferta
  • Ex -assaltante pede perdão as suas vítimas
  • Famosa atriz pornô se converte
  • Cantor Naldo quer ser pastor
  • Vendedor ambulante fingiu estar morto após apanhar...
  • Jornalista vira mulher por um dia e culpa amnésia
  • Novas religiões atraem muitos adeptos
  • História de “pastor mendigo” do Facebook é falsa
  • Pastor morre no meio do culto
  • Missionárias espancadas por pregar o Evangelho  
  • Igreja abriga sem tetos
  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário