segunda-feira, 5 de agosto de 2013

História de “pastor mendigo” do Facebook é falsa

 Segundo o site especializado em revelar “fraudes da internet” Snopes.com, dia 23 de julho de 2013 uma bela mensagem começou a se espalhar pela internet. Rapidamente traduzida em diversas línguas, a história emocionante do pastor Jeremiah Steepek se tornou uma espécie de “viral do bem”.
Segundo a mensagem que fez sucesso primeiramente no Facebook e depois foi compartilhada em outras redes sociais e via e-mail, esse pastor teria se passado por mendigo para mostrar à sua nova igreja como era preciso refletir como eles tratavam as pessoas.
Embora seja uma bela ilustração sobre o verdadeiro amor cristão, não passa de uma história bonita, porém inverídica.  Já foi tema de investigações de colunas de religião em sites como The Examiner e The Huffington Post.
Se ele fosse pastor de 10 mil pessoas, certamente haveria alguma menção dele na internet.  Em segundo lugar, as duas imagens associadas a ele como suas “fotos” na verdade foram retiradas da internet. Uma busca mais refinada nas ferramentas de busca, revela que a imagem original é de um homem sem-teto não identificado de Londres, e foi feita em 2010 pelo fotógrafo Brad J. Gerrard.
A outra imagem, mais popular na versão brasileira, é de um personagem do ator Joaquim Vieira Basílio, que desde 1992  interpreta o papel de Mendigo em recriações históricas como as Feiras Medievais realizadas em Portugal, na Itália e na Espanha.
Pastor Mendigo
O fato de não ser verdadeira não invalida a sua mensagem, pois lembra o primeiro capítulo do famoso livro ficcional de Charles Sheldon, “Em seus passos, o que faria Jesus”, escrito em  1896. Trata-se ainda de algo muito parecido com o que foi feito de verdade pelos 2 pastores americanos que viveram como sem-teto durante 10 dias, para depois usar sua experiência para uma série de sermões em sua igreja.
Também há o registro do pastor metodista Derek Rigby, que se vestiu como um mendigo e invadiu o culto de sua igreja, no País de Gales, numa tentativa de dar uma lição sobre “tolerância” aos fiéis. No Brasil, são conhecidas as experiências similares do pastor Paulo Capeletti. O pastor Luiz Carlos Silva ficou famoso por ser “o pregador que se veste de mendigo” e fez da prática seu ministério, pregando dessa forma em várias igrejas do país.
Essa é a história que circula na internet:
O pastor Jeremias Steepek (foto) se disfarçou de mendigo e foi a igreja de 10 mil membros onde ia ser apresentado como pastor principal pela manhã. Caminhou ao redor da igreja por 30 minutos enquanto ela se enchia de pessoas para o culto. Somente 3 de cada 7 das 10.000 pessoas diziam “oi” para ele. Para algumas pessoas, ele pediu moedas para comprar comida. Ninguém na Igreja lhe deu algo. Entrou no templo e tentou sentar-se na parte da frente, mas os diáconos o pediram que ele se sentasse na parte de trás da igreja. Ele cumprimentava as pessoas que o devolviam olhares sujos e de julgamento ao olhá-lo de cima à baixo.
Enquanto estava sentado na parte de trás da igreja, escutou os anúncios do culto e logo em seguida a liderança subiu ao altar e anunciaram que se sentiam emocionados em apresentar o novo pastor da congregação: “Gostaríamos de apresentar à vocês o Pastor Jeremias Steepek”. As pessoas olharam ao redor aplaudindo com alegria e ansiedade. Foi quando o homem sem lar, o mendigo que se sentava nos últimos bancos, se colocou em pé e começou a caminhar pelo corredor. Os aplausos pararam. E todos o olhavam. Ele se aproximou do altar e pegou o microfone. Conteve-se por um momento e falou:
“Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que foi preparado para vocês desde a criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. “Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’ “O Rei responderá: ‘Digo a verdade: O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’.”
Depois de haver recitado o texto de Mateus 25:34-40, olhou a congregação e lhes contou tudo que havia experimentado aquela manhã. Muitos começaram a chorar, muitas cabeças se inclinaram pela vergonha. O pastor disse então: “Hoje vejo uma reunião de pessoas, não a Igreja de Jesus Cristo. O mundo tem pessoas suficientes, mas não suficientes discípulos. Quando vocês se tornarão discípulos?”. Logo depois, encerrou o culto e despediu-se: “Até semana que vem”! Ser cristão é mais que algo que você defende. É algo que vive e compartilha com outras pessoas.
fonte:gospelprime

Nenhum comentário:

Postar um comentário